Em Tucuruí, implantação de viveiros de mudas gera renda e recupera áreas degradadas

A comunidade de Mamorana, no município de Breu Branco, estado do Pará, foi beneficiada com o projeto da Eletrobras Eletronorte de Produção de Mudas e Implantação de Viveiros, nos dias 13 e 14 de fevereiro. A ação atinge a zona urbana e rural da área de influência da Hidrelétrica Tucuruí. Em Mamorana foram doadas 289.731sementes – paricá, fava tamboril, morototó e cedro vermelho, e capacitadas 27 pessoas que passam ser multiplicadoras da prática.

O objetivo das oficinas é promover o desenvolvimento sustentável com a capacitação de novos produtores de mudas para recuperação de áreas degradadas, reflorestamentos comerciais, além de possibilitar geração de renda com a comercialização de produtos como o cupuaçu, cacau e açaí. Em 2013 foram capacitadas 692 pessoas. A atividade faz parte dos programas de Educação Ambiental e de Germoplasma Florestal da Empresa. O projeto possui parceiros como o Ibama, secretarias municipais de meio ambiente e de educação.

DSC02240O projeto tem início com o levantamento das necessidades da comunidade, o que inclui escolas e associações, por exemplo. São realizadas reuniões com a sociedade civil e representantes do poder público e, posteriormente, é realizado o planejamento para atendimento das necessidades por meio de elaboração de projeto de Tecnologia e Desenvolvimento. Na etapa de acompanhamento é realizada visita técnica para levantamento das oportunidades de melhorias.

Para o presidente da Associação de Moradores da Comunidade Mamorana, Domingos Silva, “o projeto é importante para a comunidade porque vem trazer desenvolvimento e melhoria na qualidade de vida das famílias, além de reflorestar áreas devastadas e preservar a natureza”.

Em 2014 serão implantados projetos pilotos nos sete municípios do entorno da Usina Hidrelétrica – Breu Branco, Goianésia do Pará, Itupiranga, Jacundá, Nova Ipixuna, Novo Repartimento e Tucuruí – com produção de 200 mil mudas por projeto. Após a implantação do projeto, a Eletrobras Eletronorte oferece orientação técnica e aplica  questionário para verificação da continuidade do projeto.

Para Edilson Máximo, engenheiro agrônomo da Divisão de Ações Ambientais de Geração da Eletrobras Eletronorte, “a comunidade recebe de forma muito receptiva o projeto, pois já possui a consciência dos seus benefícios, principalmente no que diz respeito à recuperação de áreas degradadas possibilitando a mitigação do passivo ambiental e a produção de alimentos a partir da implantação de sistemas agroflorestais”.

Agência Eletronorte, por Érica Neiva

 

Sem comentários