Tucuruí: Seminário debate a erradicação do trabalho escravo

O trabalho escravo ainda é uma realidade no Brasil. De acordo com dados da Comissão Nacional para a Erradicação do Trabalho Escravo – Conatrae, desde 1995 foram libertados mais de 45 mil trabalhadores. Embora esse tipo
de crime esteja comumente associado a atividades agrícolas, a Comissão Pastoral da Terra aponta que 914 pessoas foram resgatadas trabalhando na construção civil só em 2013. Confecção e extração mineral são outros setores em que foi detectada exploração de mão de obra.

Com o compromisso de apoiar a erradicação desse crime, a Eletrobras Eletronorte realiza o Seminário de Promoção do Trabalho Decente e Erradicação do Trabalho Escravo na próxima quinta-feira, (27), em Tucuruí. O Seminário será realizado no Centro Cultural da Vila Permanente, às 8h. O evento é realizado com o apoio da Organização Internacional do Trabalho – OIT, em parceria com a Caixa Econômica Federal e faz parte do Pacto
Nacional pela Erradicação do Trabalho Escravo.

Pacto contra a escravidão 

Uma das ações para enfrentar o problema é o comprometimento dos diversos atores sociais, especialmente do setor empresarial, com a promoção de iniciativas que eliminem o trabalho escravo de suas cadeias produtivas.  A Eletrobras Eletronorte, por meio da adesão ao Pacto Nacional, se compromete em promover o trabalho decente e a mitigar a exploração de mão de obra escrava, bem como estimular a adesão de mais empresas ao  Pacto. Atualmente, o Pacto conta com mais de 400 signatários, que representam cerca de 30% do Produto Interno Bruto – PIB brasileiro.

O Seminário terá painéis interativos com a participação de representantes da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego, Instituto Ethos, Instituto Observatório Social, de prefeituras da região do entorno do Lago da UHE Tucuruí, secretarias municipais, Câmaras Municipais e empresas que vão assinar simbolicamente a adesão ao Pacto.

Outros órgãos do governo federal também contribuem com o Pacto Nacional, como a Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, Ministério do Trabalho e Emprego, Ministério Público do Trabalho e Ministério Público Federal.

SERVIÇO
Seminário de Promoção do Trabalho Decente e Erradicação do Trabalho Escravo
27 de março, às 8h
Centro Cultural da Vila Permanente
Tucuruí, Pará

Sem comentários