Ibama emite Licença Prévia para a linha Manaus-Boa Vista

A Transnorte Energia S/A (TNE) recebeu nesta quarta-feira, 9 de dezembro, a Licença Prévia (LP) emitida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para a Linha de Transmissão em 500 kV Engenheiro Lechuga – Equador – Boa Vista. O empreendimento estratégico vai possibilitar a conexão do último estado brasileiro ainda isolado, Roraima, ao Sistema Interligado Nacional (SIN).

A construção da linha em circuito duplo de 500 kV é de responsabilidade da TNE, uma Sociedade de Propósito Específico (SPE) composta pela Alupar, com 51% de participação societária, e Eletronorte, com 49%, e terá 721 km de extensão, atravessando nove municípios dos estados do Amazonas e de Roraima. A linha atravessará cerca de 120 quilômetros da terra Waimiri Atroari e será construída, basicamente, na faixa de domínio da BR-174, que liga Manaus a Boa Vista, para que haja o menor impacto ambiental possível.

A TNE inicia agora o processo relativo ao Plano Básico Ambiental Indígena (PBA-I) para obter a Licença de Instalação (LI) e iniciar as obras, informa o diretor-técnico Raul Fernando Ferreira. “Nós já estamos buscando os parceiros para fazer esse trabalho de interação com as aldeias, juntamente com a Funai e o Ibama, mas esse Plano depende das atividades da comunidade indígena. A construção da linha está prevista para um prazo entre 20 e 24 meses, após a aprovação do Plano Ambiental e da posterior emissão da LI”.

Boa parte dos contratos já haviam sido firmados pela TNE, mas foram suspensos no aguardo da emissão da LP. Quatro mil bobinas de cabos de transmissão já foram adquiridos e uma parte está estocada em Boa Vista e a outra parte na fábrica da Alubar, em Belém. Já foram celebrados também os contratos para a aquisição de ferragens e das torres, mas as ordens de serviço também foram suspensas.

O edital do leilão também previa a instalação de um compensador estático na  SE Boa Vista, que já foi implantado e está em operação desde maio/15, gerando pequena receita,  o que tornou  sistema de Boa Vista  muito mais confiável minimizando as variações e quedas de tensão na região.

Até este momento já foram feitos investimentos na LT da ordem de R$ 250 milhões, que contemplam os vários estudos relativos ao empreendimento, planejamento, aquisição dos cabos,  principalmente, na aquisição, instalação e colocação em operação do compensador estático. A previsão de investimento total era da ordem de cerca de R$ 890 milhões, conforme os números da época do leilão, há quatro anos.

“Esses recursos foram aportados pelos sócios, Eletronorte e Alupar, nas proporções de acionistas, e foram lançadas debêntures no mercado, já quitadas no último mês de setembro. A situação econômico-financeira do empreendimento está sendo estudada e revisada pelos proprietários e as tratativas conduzidas junto à Aneel”, completa Raul.

Agência Eletronorte, por César Fechine

Sobre o autor  ⁄ cacau

Sem comentários