XIII STPC termina em Brasília

Terminou neste dia 27 de outubro em Brasilia, o XIII Seminário Técnico de Proteção e Controle, promovido pelo Cigré Brasil e organizado pela Eletronorte. Ao final, os mais de 180 participantes avaliaram como positivos os temas abordados em 40 palestras durante quase quatro dias de trabalho e muita troca de experiência, além das soluções inovadoras apresentadas e estudos técnicos de alto nível. Um dos destaques, segundo o coordenador técnico do evento, Fernando Aquino Viotti, foi a sessão técnica especial “Perspectivas e benefícios esperados da evolução dos sistemas de proteção e automação”, com a presença de Richard Hunt, da GE, e Oliver Lippert, da Siemens.

stpc_diario2Sobre as apresentações dos dois palestrantes internacionais, Viotti ressalta as vantagens do encapsulamento de funções, desde funções de proteção até o encapsulamento de todo o centro de controle da subestação; a maior parte do comissionamento concentrada na etapa de fabricação; a facilidade de gerenciamento do ciclo de vida dos ativos; a menor área ocupada devido à utilização de transdutores não convencionais; a redução de custos na execução das obras civis, bem como no espaço ocupado por cabeamento e painéis; e a maior integração dos dados medidos em subestações permitindo uma melhor confiabilidade na avaliação da situação e nas ações decorrentes.

Outros pontos destacados foram:

– Integração de fontes de geração distribuída: o crescimento significativo de fontes de geração distribuída e a possibilidade de ilhamentos não intencionais impõem novos desafios para os sistemas de proteção, notadamente para a rede de distribuição.

– Aplicação e ajustes para sistemas de proteção: devem ser realizados estudos que envolvam simulações computacionais para definir critérios técnicos para aplicação de sistemas de proteção em linhas curtas e para a escolha da melhor solução para a polarização de proteções direcionais, ou seja, por sequência negativa ou por sequência zero.

– Novas tecnologias aplicadas a sistemas de proteção: soluções visando à redução do tempo de atuação das proteções têm sido desenvolvidas, com a utilização de técnicas no domínio do tempo, tais como ondas viajantes e grandezas incrementais. Essa evolução tecnológica permitiu o desenvolvimento de uma proteção segura e de alta velocidade que se encontra em fase de testes para avaliação do desempenho.

stpc_diario– Estratégias de manutenção de IEDs (dispositivos eletrônicos inteligentes): não existe consenso entre as empresas com relação à periodicidade e procedimentos de manutenção em IEDs. Normas americanas, por exemplo, condicionam essa periodicidade em função da capacidade de automonitoramento do IED. Existe necessidade de maior discussão sobre esse tema com vistas à padronização, racionalização das tarefas e maior segurança quanto à disponibilidade desses ativos.

– Ferramentas para análise de perturbações: necessidade de estender os recursos de análise oscilográfica utilizados para linhas de transmissão para os demais equipamentos do sistema elétrico. Oportunidade para integração de sistemas computacionais utilizados no processo de análise de perturbações, incorporando inclusive os recursos dos sistemas de medição sincronizada de fasores.

– Medição fasorial sincronizada: começam a surgir os primeiros resultados práticos da utilização de sistemas de medição sincronizada de fasores, como o incremento da operação em tempo real, a validação de modelos de simulação, a avaliação do comportamento dinâmico do sistema e o cálculo de parâmetros de linha de transmissão em tempo real.

– Aplicações da norma IEC 61850: a norma não está sendo aplicada de uma maneira ampla, em todas as etapas do ciclo de vida dos equipamentos de proteção e controle. Ainda existe nas equipes envolvidas desconhecimento de diversos aspectos da norma, evidenciando a importância de se investir em treinamento. A necessidade de uma revisão na estrutura organizacional das áreas de supervisão, proteção e controle.

E ainda algoritmos de proteção; modernização de usinas; modelagem de geração eólica; aplicações de funções de bloqueio de oscilação; e sistemas especiais de proteção.

Agência Eletronorte, por Alexandre Accioly

Leia também: 

XIII STPC: O Futuro É O Fim Do Fio De Cobre

XIII STPC: Ondas viajantes, ultravelocidade e domínio de tempo são os temas das primeiras apresentações

Seminário discute tecnologias emergentes  em medição, proteção e automação

Sem comentários