Mato Grosso: em Nova Mutum, energização amplia em 50% a capacidade da Subestação

Terceiro transformador é energizado em Nova Mutum

A energização do terceiro transformador 230/ 69/ 13,8 kV na Subestação Nova Mutum, em Mato Grosso, foi concluída com sucesso na sexta-feira, 20 de janeiro. A obra realizada pela Eletronorte, conforme a Resolução Autorizativa nº 4.347, de 24/09/2013, da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), contou com investimentos de R$ 8,6 milhões, possibilitando o aumento na capacidade de transformação na Subestação em 50%.

Jan-Energizacao-SE-NM-8A entrada em operação do equipamento trouxe benefícios tanto para a rotina da Eletronorte, como para a sociedade em geral, explica o gerente do Centro Regional de Operação de Mato Grosso, Sebastião Pereira da Rosa. “Com um novo transformador, é possível o aumento da flexibilidade para efetuar manutenção nos transformadores desligados, ou, em casos de indisponibilidade, garantir que não haverá corte de carga. Além disso, a distribuidora de energia também é beneficiada, devido à região ser polo de desenvolvimento do agronegócio e frequentemente receber a instalação de novas empresas do ramo”.

O empreendimento foi desenvolvido, em parte, com reaproveitamentos de equipamentos remanejados da SE Vila do Conde, no Pará, necessitando apenas de reparos localizados. “Devido a essa condição, foi necessária a integração de diversas equipes, como a de Mato Jan-Energizacao-SE-NM-10Grosso, Brasília, Maranhão, Pará e Rondônia, o que propiciou a antecipação da energização em 14 dias em relação à data Aneel. A sinergia entre as áreas foi imprescindível para o sucesso do empreendimento”, declara o gerente Regional de Transmissão de Mato Grosso, José Martins do Prado.

O gerente de Obras de Transmissão de Mato Grosso, Hélio Monti, explica que a obra marca o início de um ano com importantes investimentos da Empresa. “Para esse ano, não há previsão de conclusão de obras, mas começamos um novo e grande ciclo de empreendimentos se iniciando esse ano com quase quatro anos de obras e mais de 100 milhões de investimento, a começar pela troca de três trafos da Subestação Coxipó, com ganho de 150 MVA em transformação num valor de 50 milhões de reais”, destaca.

Imprevistos ocorreram no decorrer das obras, assim como dificuldades na etapa de comissionamento. Entretanto, conforme cita Hélio Monti, “essa experiência demonstra que a Eletronorte vem evoluindo na arte de implantar empreendimentos com nível de excelência compatível com as exigências do mercado”.

Agência Eletronorte, por César Fechine e Nágera Dourado

Na Rádio Energia você também pode ouvir a reportagem de Nágera Dourado, da Agência Eletronorte em Cuiabá:

Sem comentários