Em Tucuruí, Eletronorte distribui 8.594 mudas para colaboradores e comunidade

Para celebrar o Dia da Árvore, comemorado em 21 de setembro,  a Eletrobras Eletronorte, por meio do Programa de Educação Ambiental (PEA)  e em conjunto com a Unidade de Propagação e Conservação de Plantas (UPCP) da Superintendência de Gestão de Ativos de Produção da Geração (OGG), está realizando diversas ações e atividades de sensibilização e conscientização ambientais junto à população. Até o próximo dia 29  serão promovidas várias visitas monitoradas com palestras educativas no Centro de Proteção Ambiental (CPA) e na Unidade de Propagação e Conservação de Plantas (UPCP), além de atendimentos em educação ambiental por meio do ônibus e do barco-biblioteca em diversas escolas do município de Tucuruí.

A comemoração também incluiu, na quarta-feira (21), a visita dos colaboradores e estagiários da OGG  à  Ilha do Germoplasma Florestal, ocasião em que conheceram as ações desenvolvidas pela UPCP  em relação à preservação das espécies florestais da região.

Dando continuidade ao programa de atividades, as equipes do PEA e da UPCP fizeram a doação de mudas para a força de trabalho e a comunidade. Nas ações que tiveram início no dia 21 e se estenderam até o ultimo domingo (24), foram distribuídas 8.594 mudas de 27 espécies diferentes. Mudas de plantas de espécies madeireiras florestais, como cedro, andiroba, acapu, pau-brasil, mogno, paricá e ipê-amarelo. Na Empresa, a ação aconteceu na Administração das Vilas e Usina. A comunidade foi atendida na Praça Academia ao Ar Livre.

Conforme Jhuly Themys de Sousa, do Programa de Germoplasma Florestal, na Administração de Vilas foram entregues  400 mudas e os colaboradores da Usina levaram para casa 285 plantas. Outras 2.430 mudas destinaram-se à comunidade durante a ação na Praça Academia Ar Livre. No fim de semana, a população recebeu mais 3.366 mudas na Praça do Rotary, sendo 500 na ação educacional no Ginásio Poliesportivo Ismaelino Pontes e 1.613 na Feira Municipal.

Dércio Darlay Dias Costa, coordenador do Programa de Educação Ambiental (PEA) explica que essas espécies foram escolhidas simbolicamente pelo fato de  estarem ameaçadas de extinção em função do corte desenfreado pelo homem. “Isso está ocorrendo em  função do alto valor comercial  dessas espécies”, lamenta o coordenador.

Na UPCP,  entre janeiro e agosto deste ano,  já foram produzidas 49.471 mudas.  Desse total, 34.206  destinaram-se à doação e estão contribuindo para a continuidade de espécies nativas. A maior parte das mudas doadas atendem projetos de reflorestamento em áreas degradadas de Tucuruí e região. Além de mudas, a UPCP  também  produziu 845.469 sementes de janeiro a agosto e delas,  426.807 foram doadas.

Graças ao novo viveiro de mudas implantado este ano, a  Superintendência de Geração Hidráulica da Eletrobras Eletronorte aumentou a capacidade de produção de mudas de espécies nativas como açaí, paricá, ingá, pau-rosa, cupuaçu, copaíba, ipê e mogno, por exemplo.  Essas plantas  são doadas periodicamente a produtores, entidades e associações locais e estão ajudando a reflorestar a região do lago de Tucuruí.

Adriana Higino de Souza, coordenadora da Divisão de Ações Ambientais da Geração (OGGAA) explica que a iniciativa, além de celebrar o Dia da Árvore, é uma forma concreta de incentivar a força de trabalho a praticar educação ambiental dentro da Empresa. Ela ainda acrescenta  que essas mudas fazem parte dos processos que compõem o programa do Banco de Germoplasma, onde as sementes das árvores preservadas na Ilha de Germoplasma são colhidas e manuseadas a fim de garantir a alta qualidade e a perenidade das diversas espécies arbóreas da região.

Ao longo desses anos já foram produzidas milhares de mudas e sementes coletadas de espécies amazônicas, o que contribui  de forma decisiva para a preservação e a  sustentabilidade florestal na Amazônia.

O Banco de Germoplasma foi criado em 1984, por meio de um projeto conjunto da Eletronorte e do instituto de Pesquisas da Amazônia (INPA), com a finalidade de coletar e preservar o potencial genético de espécies da flora de interesse econômico e científico.

Com o novo viveiro a produção de mudas passou de 2 mil para 6 mil mudas ao mês. A capacidade de armazenamento agora é de 120 mil plantas. O antigo viveiro comportava uma produção de até 75 mil mudas por ano.

O novo viveiro compõe uma área de 2800 metros quadrados e está localizado na Unidade de Propagação e Conservação de Plantas, Horto Florestal da Eletronorte, onde as sementes são beneficiadas e de lá doadas in natura ou já na forma de mudas para reabilitar o ecossistema da região.

A Superintendência, por meio do OGGAA, promove todos os anos ações educativas com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância dessa grande riqueza natural e proteger o meio ambiente é papel de toda a sociedade.

Agência Eletronorte/Tucuruí, por Denis Aragão

 

 

Sem comentários