Investimentos da Eletronorte em transmissão superam os R$ 74 milhões em 2017

Aumentar a capacidade de transmissão para garantir o suprimento de energia elétrica e a confiabilidade no uso da rede são algumas das atribuições da Eletrobras Eletronorte como concessionária pública que, em 2017, investiu R$ 74,2 milhões na expansão dos sistemas elétricos. Cerca de dez empreendimentos foram energizados no ano passado e desses, cinco já estão adiantados em relação ao cronograma inicial. Os demais estão previstos para serem executados no prazo.

Trabalhando de maneira integrada com diversas áreas da Empresa, a Superintendência de Transmissão é a responsável pelo gerenciamento e implantação dos empreendimentos da transmissão, executando as atividades de orçamento, projetos e fiscalização e gerenciando as atividades de inspeção, meio ambiente e comissionamento. “Este papel tem se refletido de forma bastante positiva, melhorando o desempenho empresarial por meio da antecipação de obras e evitando perda de receita, o que demonstra o desempenho extremamente satisfatório da Eletronorte”, afirma José Orlando Cintra, superintendente de Transmissão.

A obra que contou com o maior investimento foi a ampliação da Subestação Coxipó, no Estado de Mato Grosso, com a instalação do autotransformador AT1 230/138 kV 150 MVA. Com os esforços e a dedicação das equipes envolvidas, a obra foi entregue à operação com antecipação de 290 dias em relação ao cronograma e contou com R$20 milhões em investimentos. Isso garantirá uma Receita  Anual (anual) Permitida (RAP) de R$ 2,9 milhões para a Eletrobras Eletronorte.

Outra obra importante foi a transferência do transformador TR6 da Subestação Vila do Conde, no Pará, para a  Subestação Nova Mutum, no Mato Grosso, que contou com R$13,4 milhões em investimentos. A obra foi entregue com 13 dias de antecipação.

Também em Mato Grosso, a ampliação da Subestação  Sorriso com a implantação do transformador TR3 230-69 kV 30 MVA, e conexões, contou com R$ 12 milhões em investimentos e vai garantir uma RAP de R$1,186 milhões. A obra foi entregue à operação com antecipação de 100 dias em relação à data estipulada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

No Maranhão, diversos reforços em Demais Instalações de Transmissão (DITs) nas Subestações São Luís I, São Luis III, Miranda II, Imperatriz e Presidente Dutra consumiram R$24,4 milhões em investimentos para garantir a confiabilidade e a qualidade no abastecimento.

Outros investimentos na LT 230 kV Porto Velho-Samuel e na Subestação Abunã, em Rondônia, também sob a responsabilidade da Eletrobras Eletronorte, tiveram R$4,4 milhões em investimentos.

“As obras de ampliações e reforços são determinadas pelos órgãos reguladores com o objetivo de garantir a qualidade e a segurança dos sistemas, bem como a adequada prestação dos serviços de transmissão”, acrescenta o assessor da Diretoria de Engenharia, Sebastião Caetano Belém.

Agência Eletronorte, por César Fechine

Sem comentários